Meu perfil
BRASIL, Sul, PORTO ALEGRE, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese
Outro - portoalegre.rs.5@gmail.com




Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Human Rights
 


http://forums.opensuse.org/community/general-chit-chat/440348-md5sum-incorrect-still-boots-how.html



Escrito por Human Rights às 05h50
[] [envie esta mensagem
] []





A TECNOLOGIA ALIENÍGENA PARA FAZER UM SER HUMANO ACIONAR O

TECLADO DO COMPUTADOR, OU O MOUSE, O RATO, COM A FORÇA DO

PENSAMENTO, É BASEADA EM SIMPLES CONCEITOS MUSICAIS. A VÍTIMA É

FORÇADA A RECONHECER COM DE OUVIDO, POR INTERMÉDIO DO CORTEX

AUDITIVO, AS SEQUENCIAS DE SOM ELA PRECISA PENSAR, PARA CAUSAR O

EFEITO QUE OS ALIENÍGENAS DESEJAM, APÓS O TREINAMENTO, QUE É SIMILAR

ÀQUELE DE APRENDER UM INSTRUMENTO MUSICAL, A PESSOA PODE LIGAR E

DESLIGAR O COMPUTADOR COM A FORÇA DO PENSAMENTO, DIGITAR TEXTOS

NA TELA DO COMPUTADOR, TUDO COM A FORÇA OO PENSAMENTO, É CLARO

QUE SÓ FUNCIONA SE O CÉREBRO ESTIVER CONECTADO AO SATÉLITE ALIENÍGENA

POR INTERMÉDIO DO MASER ( RESSONÂNCIA NUCLEAR MAGNÉTICA ), A FIM DE

QUE POSSAM ENTENDER COMO FUNCIONA, VOU COLOCAR UM VÍDEO DO YOUTUBE

QUE AJUDA A ENTENDER COMO O CÉREBRO ENCONTRA OS TIMBRES QUE FAZEM

A SEQUÊNCIA CERTA DE SONS RESPONSÁVEL POR CADA MOVIMENTO QUE O CÉREBRO

TEM QUE FAZER PARA ACIONAR O TECLADO E MOUSE COM

A FORÇA DO PENSAMENTO.


http://www.youtube.com/watch?v=K3kC_lYLAZw



Escrito por Human Rights às 09h14
[] [envie esta mensagem
] []





http://www.youtube.com/user/munduruku5



Escrito por Human Rights às 08h05
[] [envie esta mensagem
] []





 

Không Quân Nhân Dân Vi?t Nam

http://www.youtube.com/watch?v=xicb3RhOCxE



Escrito por Human Rights às 04h54
[] [envie esta mensagem
] []





Queridos Amigos Estudiosos, obtive algumas respostas OFICIAIS

do Sistema Brasileirode Saúde, informações as quais são relevantes

para comprender o momento HISTÓRICO em que nos encontramos.

Gostaria de colocar a documentação em .jpg aqui, carimbada e assinada

por médicos, o que é a prova cabal de que todas as informações aqui
postadas são verdadeiras. Primeiro, eu devo corrigir o texto que postei,

seique está repleto de erros de português e sintaxe que preciso corrigir.

Segundo, eu não vou mais avançar no texto, vou apenas fornecer a documentação

escaneada. Os Portugueses, me parece, têm tanto a FORÇA MORAL, quanto física,

de defenderem sua AMADA TERRA do terrível fenômeno que aqui estamos a descrever.

Obrigado pelo seu apoio e consideração.



Escrito por Human Rights às 03h46
[] [envie esta mensagem
] []





http://www.youtube.com/watch?v=Czfq3h7kyNE

I am a victim of north-american patent 60011991 and I created
the hypothesis of a new form of speech, DIRECT FREE SPEECH, which
enables people to write under maser microwave torturing in spite
of all difficulties



Escrito por Human Rights às 02h31
[] [envie esta mensagem
] []





http://www.estudiolivre.org/el-user.php?view_user=munduruku



Escrito por Human Rights às 21h15
[] [envie esta mensagem
] []





http://cid-f8b8b74c8cee3823.profile.live.com/details/?pa=abt&lc=1033



Escrito por Human Rights às 19h06
[] [envie esta mensagem
] []





HOSPITAIS DEVEM EVITAR REDES 'WIRELESS' : ALERTA!

http://www.operacaoremota.com.br/member.php?s=8fb2f5cc312d7598a14b5633a9860568&u=518

http://www.projetoderedes.com.br/foro/viewtopic.php?t=749

REDES SEM-FIO COLOCAM EM RISCO A VIDA DOS PACIENTES;

HOSPITAIS DEVEM TER, APENAS, REDES A CABO.

 



Escrito por Human Rights às 15h24
[] [envie esta mensagem
] []






 A CONEXÃO CEREBRAL, O TAL EBL, RNM E FREY EFFECT, SURGE NO

CÉREBRO SOB A FORMA DE VOZES INTRACRANIANAS, CADA QUAL

DESTAS VOZES TEM UM TIMBRE. A VÍTIMA É FORÇADA A APRENDER

A FAZER SURGIR DENTRO DO CÓRTEX AUDITIVO A VOZ CORRESPONDENTE

QUE GERA UM EFEITO ESPECÍFICO, POR EXEMPLO, LIGAR OU DESLIGAR O

COMPUTADOR, MOVER O MOUSE, FAZER DIGITAR O TECLADO, TUDO COM

A FORÇA DO PENSAMENTO. A VÍTIMA FICA PERMANENTEMENTE CONECTADA

À AGENCIA ESPACIAL POR INTEMÉDIO DO PEQUENO BIOCHIP QUE VAI

ESCONDIDO NA MANDÍBULA OU EM QUALQUER OUTRA PARTE DO CORPO.

A AGÊNCIA ESPACIAL, TODA A VEZ QUE A VÍTIMA APRENDE UMA TAREFA

NOVA,  ENCONTRANDO DENTRO DE SI MESMA O TIMBRE DE VOZ DO

SUPERCOMPUTADOR QUE GERA OS EFEITOS QUE OS ALIENÍGENAS QUEREM

ADESTRAR, RECEBE UMA DOSE DE HEROÍNA, RECEBE UM IMPULSO ELÉTRICO,

UMA ESPÉCIE DE ORGASMO, QUE É O PRÉMIO QUE OS ALIENÍGENAS DÃO

QUANDO A PESSO COLABORA. ESTE ENTORPECIMENTO DO CORPO, ESTE

ENTORPECENTE ELETRÔNICO ENVIADO POR MICRO-ONDAS, TRAUMATIZA

A VÍTIMA, QUE FICA, APÓS ALGUM TEMPO VICIADA, DESEJANDO NOVAMENTE

TER O CÉREBRO CONECTADO AO SUPERCOMPUTADOR DA AGÊNCIA ESPACIAL.



Escrito por Human Rights às 04h01
[] [envie esta mensagem
] []





Writing Assembly language for Hypothetical Open Hardware

( TELEPATIA SINTÉTICA / Synthetic Telepathy ).
3D binaries play Humankind in the cortex: who loses?

I am receiving internet files directly in my visual cortex. If physicians

are still unaware of that some Alien force may have been tampering

either with them or the Hippocratic Oath. The Brain it used to be said

was the most complex matter in the Universe, today, this HAARP Maser

days, the brain is a little toy being emulated and played with inside

supercomputers. The Brain has been cloned, mine is in the forced

compulsory path of being cloned, as I struggle to protect myself against

the Allen invasion, I hear VOICES whose TONES, whenever I get to them

in my brain connect wireless to a satellite, can turn on and down my computer,

the aliens are forcing me to learn the right voice TONE I need to achieve

(Synthetic Telepathy) in the Audio Cortex, among many other TONES possible to make

the mouse and keyboard move or fill the screen with words by just acting my thoughts. If

this technology exists and are being illegally tested in Brazil, how came American physicians

are still denied that knowledge?

http://www.murga-linux.com/puppy/viewtopic.php?p=420523#420523



Escrito por Human Rights às 09h32
[] [envie esta mensagem
] []





Os Alienígenas, eu já vos expliquei, eles usam VOZES INTRACRANIANAS.
Estas vozes, cada uma delas tem um TIMBRE que é escutado diretamente
no CORTEX AUDITIVO. Se a pessoa quiser realizar um CÁLCULO MATEMÁTICO,
basta encontrar a VOZ que faz os cálculos matemáticos e, com
a força do pensamento, o SUPERCOMPUTADOR, manda a resposta diretamente
para o cérebro. Os concursos públicos já podem ser FRAUDADOS por
este método. O supercomputador utiliza estas VOZES, porque quando
a vítima encontra aquela voz dentro do cérebro, chamando-a,ao pensar, escuta aquela
voz e se consiguir se manter dentro dela, GERA-SE uma FREQUENCIA FIXA; se a pessoa quiser ligar o computador,
ou mexer no mouse ou digitar no teclado, com a força do pensamento,
existem palavras com o TIMBRE CERTO, que movimentam aquela ação, então
os ALIENÍGENAS forçam a vitima a APRENDER a usar o PENSAMENTO, para
operar o seu próprio computador através do supercomputador no SATÉLITE.
A Invasão Alienígena está se expandindo. Os Alienígenas
para dominar e destruir planeta terra, atacam do Espaço,
o Maser vêm dos Satélites e torres de celular. Os Alienígenas
pretenden dominar TODOS OS HOSPITAIS e POSTOS DE SAÚDE,
porque os Agentes, hoje, são MÉDICOS e ODONTOLOGÍSTAS,
não existem mais AGENTES que não sejam MÉDICOS E
ODONTOLOGÍSTAS, o resto é feito via SATÉLITE com
o AUXÍLIO DE BIOCHIPS, salve-se quem puder!

ALERTA!!!! FOTO DO BIOCHIP:

http://humanrights.43.zip.net/images/maser_chip.jpg

QUAL A MATÉRIA MAIS COMPLEXA DO UNIVERSO? ATÉ BEM POUCO TEMPO ATRÁS ERA
O CÉREBRO HUMANO; NADA, EM TODO O UNIVERSO CONHECIDO TINHA AQUELE GRAU
DE COMPLEXIDADE, NEM NO UNIVERSO PRÓXIMO E NEM NO DISTANTE, VASCULHADO
PELOS RADIOTELESCÓPIOS? E HOJE? HOJE O CÉREBRO PERDEU ESTE ESTATUS, ELE PODE
SER EMULADO POR COMPUTADORES QUE SÃO MUITO MAIS INTELIGENTES E COMPLEXOS
QUE O CÉREBRO HUMANO, O QUAL SE TORNOU UMA MERA PLACA DE COMPUTADOR BARATA
SE COMPARADO COM OS SISTEMAS DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL QUE JÁ O CONSEGUEM
EMULAR POR INTEIRO. ALERTA! ESTAMOS SOB UMA INVASÃO ALIENÍGENA! ALERTA!
NÃO É FICÇÃO, A INVASÃO, SENHORES, INCIOU-SE ME 2001 E SE ALASTRA EXPONENCIALMENTE"

SOS ... --- ... S0S ... --- ... SOS ... --- ... SOS ... --- ... SOS ... --- ...

OS PROCESSADORES UTILIZADOS PELSO ALIENÍGENAS PARA HACKEAR OE INVADIR O CÉREBRO
HUMANO SÃO ESCRITOS EM UM LINGUAGEM 'ASSEMBLY' QUE O MELHOR C++ NÃO CONSEGUIRA
INTERPRETAR, QUE ASSEMBLY FECHADO, MONOPÓLICO, SERIA AQUELE ?

O BIOCHIP, QUE MÉDICOS E DENTISTAS INESCRUPULOSOS ESTÃO ENXERTANDO AOS MILHARES, NO BRASIL, É TÃO AVANÇADO QUE PODE ATRAVESSAR O BURACO DE UMA AGULHA. A POLÍCIA FEDERAL NÃO INVESTIGA, PORQUE, ELES PRÓPRIOS, USAM OS BIOCHIPS, ESCONDIDOS EM SEUS CORPOS, PARA COMUNICAÇÕES CRIMINOSAS QUE A ANATEL, http://www.anatel.gov.br, NÃO CONSEGUE RASTREAR.
A mais recente atualização do relatório data de 29/04/2010
e pode ser baixada gratuitamente no url:

http://cv-hpcs.bvs.br/tiki-download_file.php?fileId=182

http://www.escritoresalagoanos.com.br/e-livro.php?id=6

http://www.ensp.fiocruz.br/portal-ensp/documentos-pessoais/download.php?id=20177&origem=doc



Escrito por Human Rights às 05h44
[] [envie esta mensagem
] []





Querido Amigo Linux dmatrix, exitem dois tipos de comunidades,

aquelas que acreditam na liberdade de expressão e nas limitações

que cada ser humano tem ao expressar-se. O meu desabafo frente

ao Fedora não se sustenta, foi um ato emocional de quem se vê

banido de uma comunidade por não ter conseguido explicar alguma coisa

ou ser mal interpretado por aquele segunto tipo de comunidade, que

por ser de ultra direita, não quer ouvir aos cidadãos e cidadãs.

O contexto é muito importante quando se quer

entender um questionamento, por isso, aqui no fórum Debian, as vezes

parece que fujo to tópico; isso, contudo, é uma estratégia para contextualizar

o problema, permitindo a quem lê, dar um desconto. Agradeço novamente

a tua habilidade de moderador em compreender minhas limitações.

O site do qual fui expulso não me requisitou confirmação; a pessoa faz o

cadastro e participa do fórum. O que deve ter aborrecido eles é que eu

mando a informação com as devidas minúncias. Dou-te um exemplo, sou

professor de Inglês, então fui nos sítios Norte-Americanos e verifiquei

que nem eles lá sabem direito o que é o SHA-256, quer dizer fazer o

CHECKSUM se torna algo cheio de mistério até para os Norte-Americanos.

Antes do Fedora 11, o SHA1 já apresentava falhas, quer dizer, tinha gente

mal intencionada querendo burlar o programa que garantia a integridade

para enviar pela internet um KERNEL hackeado. O Banco do Brasil, já utiliza

e fornece seu próprio UBUNTO, porque não aceitam e nem poderiam aceitar

serem feitos de idiotas. Muitas empresas Norte-Americanas, os empresarios, são prejudicados pelo monopolismo estatal Norte-Americano, o qual incentiva a quebra
das chaves de segurança, vou colocar aqui o exemplo de um cidadão que provou que o SHA1 estava sendo sabotado pelo próprio Governo Federal Monopolista Norte-Americano, o qual, todo voltado para a guerra, não quer permitir o uso da internet para fins pacíficos (

http://blog.n01se.net/?p=40

):

SHA1 broken by US Government
July 7th, 2009 by agriffis

...but not in the way you might expect. One of us noisers (Gerry Leach) tried to use the Argonne National Laboratory's implementation of SHA1 to double-check his own computations. What he found was a bit of a surprise, to say the least...

Given the input string 1316798755 the above site returns DA39A3EE5E6B4BD3255BFEF95601890AFD879. One wouldn't normally question this result, coming from a national laboratory, except that it didn't match Gerry's local tests, nor does it match mine:

$ echo -n 1316798755 | sha1sum | tr '[:lower:]' '[:upper:]'
A897C3B9E5A64D609A1D7DB3D1D7F4C03C3F00A1 -

Bob Bell quickly pointed out the similarity of the site's computation to the SHA1 of the empty string:

$ sha1sum </dev/null | tr '[:lower:]' '[:upper:]'
DA39A3EE5E6B4B0D3255BFEF95601890AFD80709 -
DA39A3EE5E6B4BD3255BFEF95601890AFD879 (output from ANL)

After a few more tests, Bob enumerated the issues with the site's computation:

* First, it strips any non-alpha characters from the input, including digits and whitespace.
* Then it converts lowercase input to uppercase, so the result for "foobar" is the same as the result for "FOOBAR", but even so the final answer is wrong because...
* It prints the result as a string of bytes using %X instead of %02X, so the output drops leading zeroes in the hex representation of each byte.

I wonder what Argonne is doing with this particular calculator... Dare we hope for... nothing?


O usuário atento, bem instruído, e na America do Norte

têm muitos, alí pelo fedora 10, baixava o arquivo do Fedora, fazia o SHA1 e

e verificava que o CHECKSUM estava errado, e, contudo, o CD dava boot

e funcionava, aparentemente, de forma correta. As estatísticas deste fenômeno

provaram que hackers do mal já haviam achado uma maneira de burlar o

SHA1, e agora temos o SHA256, que dizem, é mais seguro. As melhores

distros mantém uma estatística, por exemplo, o DESKTOP-PARANÁ

(

http://www.desktopparana.pr.gov.br/desk

... 3_i386.iso) tem uma

página onde se encontra o relatório dos DOWNLOADS que falharam,

procurando verificar os motivos, e os DOWNLOADS que funcionara,

a distro chegou com o número certo de bites e, contudo, mexida, com

CHECKSUM, errada, o que indica sabotagem. As estatísticas dependem

de o usuário ser minuncioso e enviar o relatório e os administradores serem

competentes e honestos, disponibilizarem a estatística, o que diminuiria

o TCP/IP RIPPING, ou hacking com finalidades negativas. A internet

tem muita malandragem. Usei o BITORRENT do big linux para baixar

o Fedora-13-i686-Live-BrOffice.torrent. O download nunca terminava, contudo

a velocidade era boa, em três horas estaria terminado; passado o tempo

correto, o download indicando 60,1 e mudando devagarinho 60,2, devagarinho

demais, interrompi o download e verifiquei, em outro sistema, que o download

já estava completo, e algum MALANDRO, no sistema BITTORRENT, estava

querendo ficar um tempo a mais no computador; e não é só isso, uma das

partições do HD indicava vazia, e quando examinada, estava cheia de arquivos

ocultos, os quais já haviam ocupado toda uma partição a qual, misteriosamente,

para o leigo, pelo gerenciadores de arquivos, indicava vazia.

Então veja, computação é

cheio de truques e malandragens, se dormir no ponto, já era, te passam a perna.

Então a distro que já havia baixado, o caso acima mencionado, recuperei e

entrou com o SHU256:

-----BEGIN PGP SIGNED MESSAGE-----
Hash: SHA1

# The image checksum(s) are generated with sha256sum.
# The PGP checksum uses sha1sum.
acf91d9cde004b7322fc08a5a037ac52745176da878600798e64cb4176245d10 *Fedora-13-i686-Live-BrOffice.iso
-----BEGIN PGP SIGNATURE-----
Version: GnuPG v1.4.5 (GNU/Linux)

iQIVAwUBS/SGpH7catbo5A/eAQJ5WBAAsMjyKLw2uWdCPlcbNgMQS4nh8xuaxk2C
Y+HFxU2PHniHN45I3w47WRxifzUSMcw4pNIOu4YvJbL/yYzsy5q8IDDGjyYqshla
eeqsuX3JAkff8/S0tAwGJ1mSzM8AtoTu4VzokNRnkznA7fHWv8Yvnh2/qtjyV27N
wI5c1l6iJCp3oq5MFGWmSJQq6FkCDsNy1Cu1opyUePU/KMxFUk+HxirNNVYQMH3M
CPNE+GGiGov7uS0n1/9vt8XudU/G83a6zlBGHfpvRkdXJli2mpzm2lufb1edJpQU
HCGNXu8RdE6rdT1qs8RUZWG36M6XVXGpKURe9yaqWjuSVJZjHvoZ22+AKNy6wIiQ
q10vMtueKlUQVMNiQAJq7FnKHFh9pFxsMfBN2DU79IB9HyO60Mz/OvfiwYXC7+s6
PmLXSgBeYtdrtcdRM8S9RyaCtZjX4UL15tQrtU1Q1RH68dYmxWK7zYMxmXe08pNy
THOVQBd1XR7byjfkzLGbvVLe+ySuhO+9NQ9Ds6Zo6pQzBSPSi5o/PO7gxkNkbGbA
wCxGPYudVXVKC0p5PEOWFAshrq0M5/b1n7Csj0TctDHyty6AnHqkrLVYPN79rqBB
Vr44KpjAosChsczqbBgbAvSXrMcOFGg189o7tjx7LcViTce4BDDFijKfwctkKhTW
kEFCOUzrOc8=
=Rkkr
-----END PGP SIGNATURE-----



Escrito por Human Rights às 07h08
[] [envie esta mensagem
] []







O NOVO SHA-256, QUE SUBSTITUIU O JÁ SUPERADO, SHA1, PARECE QUE PRECISA DE UMA CHAVE DE SEGURANÇA,
QUE É PUXADA ATRAVÉS DO GnuPG, estou estudando um exemplo que encontrei:

Assinaturas GnuPG:

$ gpg -sba NVIDIA-Linux-x86-96.43.01-pkg1.run

You need a passphrase to unlock the secret key for
user: "xxx xxx@yyy.zzz"
1024-bit DSA key, ID XXXXXX, created XXXX-XX-XX

$ cat NVIDIA-Linux-x86-96.43.01-pkg1.run.asc
-----BEGIN PGP SIGNATURE-----
Version: GnuPG v1.4.7 (GNU/Linux)

iD8DBQBHL1WSt8sGflRVPosRAi/ZAJ93uYQOnElux2rvb4/oZK7ADuohxQCgldX4
sPAodGM4R8keKe2MOnJqCUk=
=T/pb
-----END PGP SIGNATURE-----

Importando a chave pública:

$ gpg --recv-keys XXXXXX
gpg: requesting key XXXXXX from hkp server subkeys.pgp.net
gpg: key XXXXXX: "XXX xxx@yyy.zzz" not changed
gpg: Total number processed: 1
gpg: unchanged: 1

Verificando a assinatura:

$ gpg --verify NVIDIA-Linux-x86-96.43.01-pkg1.run.asc
gpg: Signature made Mon 05 Nov 2007 03:40:34 PM BRST using DSA key ID XXXXXX
gpg: Good signature from "XXX xxx@yyy.zzz"

XXXXXX é a ID da chave.

A QUESTÃO, É QUE NÃO SEI AINDA, COMO VERIFICAR O SHA256,

ESTOU APRENDENDO. PROCUREI NO PROJETOFEDORA E NÃO ENCONTREI,

É TUDO MEIO MISTERIOSO; ELES, QUE DEVERIAM SOLICITAR DO USUÁRIO

QUE SE ENVIASSEM RELATÓRIOS PARA BOAS ESTATÍSTICAS, NÃO

COLOCAM A INFORMAÇÃO DE FORMA MUITO VISÍVEL, E TÊM MUITA

CONFUSÃO, COMO DISSE, ATÉ NA AMÉRICA DO NORTE; ACHEI O

SHA256 PARA O FEDORA EM INGLÊS NO SITE NORTE-AMERICANO,

MAIS NO PROJETOFEDORA DITO BRASILEIRO, ESTOU PROCURANDO.


Sai, dei uma pesquisada, voltei. Parece que a diferença entre o MD5 e o SHA1
fica relevante em um ambiente dinâmico de troca de informações,
quando é possível que a ISO enviada seja interceptada e duplicada durante
a sua transmissão. Então, em um ambiente fechado, um pc off-line (
verificar se não está sendo hackeado wireless), nest pc off-line, fisicamente
desconectado da internet, o MD5 e o SHA1 poder verificar de forma competente
se arquivos estão duplicados e não há possibilidade de erro, o problema ocorre quando alguém que já quebrou o MD5 ou o SHA1, tem o tempo suficiente para
duplicar os arquivos no TCP/IP RIPPING, e é por isso que se começa a utilizar
o SHA-256. Isso eu não posso confirmar, estou aprendendo. Então vejamos,
teria que pesquisar HASH ( SHA-256) para o Fedora-13-i686-Live-BrOffice.iso
seria, segundo o url:

http://torrent.fedoraproject.org:6969/
47ccc37db256387b70857f53a6067e8d50e692c9aa85e45e63e5190c5d1e0942 *Fedora-13-i686-Live.iso

Agora, para testar a integridade da ISO:

$ sha256sum -c *-CHECKSUM
Acima no checksum vai o número comprido que começa com o 47 e termina em 42.

Eu ainda não aprendi a pegar o CHECKSUM diretament utilizando o
comando:

$ curl https://fedoraproject.org/static/fedora.gpg | gpg --import

$ gpg --verify *-CHECKSUM

O estudo acima me ajudara a estudar o Debian, que, segundo pude ler,
já adotou o SHA-256 e está convidando os usuários a migrarem para
este novo sistema, dando os apt-gets necessários. Se estiviver
faland bobagem, lembrem-se, isso aqui é treino, não tenho autoridade
no assunto.

Fui e testei o md5sum e sha256sum; o big linux 4.2 aceitou a mídia errada baixada
pelo bitorrent, ela veio com o número certo de bites e enganou o md5sum do
biglinux 4.2, o qual não detectou que a midia estava adulterada, marcou
dee80ea179d99f9dc47122e8570345eb
Existe uma vantagem, contudo, nisso, porque o UBUNTO, simplesmente diz que
a mídia está errada, mas não REGISTRA o md5 errado, com o KERNEL HACKEADO, que
pode estar sendo passado, como o mesmo dee80ea179d99f9dc47122e8570345eb para
outra vítimas, prejudicando portando, as estatísticas, e favorecendo aos perpetradores.
O ponto positivo do UBUNTO 9.10 foi que ele não permitiria, sequer, que o usurário
quimasse o CD a partir daquela mídia adulterada.
Compreendo, agora, porque, ao baixar pelo bitorrent o aquivo Fedora-13-i686-Live-BrOffice.torrent.
ele preencheu a ISO primeiro e ficou indo muito devagar em desproporção com a
velocidade dos dados. Reiniciando o download da mesma mídia, essa a
dee80ea179d99f9dc47122e8570345eb pelo bit torrent, o Bittorrent reconheceu o erro
e começou a corrigir o arquivo, vou ter que esperar para fazer novos testes e ver
se chego a uma conclusão. se a mídia dee80ea179d99f9dc47122e8570345eb
fora acidentalmente ou maliciosamente, alterada. Todo o principiante, que não
entende nada de Linux e está começando, acha que está sendo hackeado, quer
dizer, o que vale aqui, no meu caso, é aprender os comandos, hoje aprendi
o md5sum e sha256sum, o restante é aquela velha confusão de quem
está aprendendo, afinal de contas se a mídia dee80ea179d99f9dc47122e8570345eb, esta ISO, fosse
queimada no cd e funcionasse, desse o boot certinho, confirmar-se-íam as suspeitas,
então por via das dúvidas, economizo um CD paaa testar a mídia que o bitorrent está
corrigindo e deixo, em um segundo plano, àquela primeira, caso as coisas não melhorem,
poderemos gerar uma ESTATÍSTICA. Então, porque estou ainda querendo
descobrir o que é o SHA256SUM, resolvir ir veridicando os critérios de
cada distro. Hoje tentei o Zenwalk, o arquivo zenwalk-6.2.iso possuia, apenas,
o MD5, não encontrei nenhum SHA1, ou SHA256SUM na fonte. Eu poderia
pegar a ISO que baixei e criar um SHA1 ou SHA256SUM para ele, e contudo,
possuir um HASH, não significa dizer que tenha chegado a mídia certa. Fiquei
desconfiado do Zenwalk, uma distro que não se preocupa em fornecer o
SHA1, ou SHA256SUM na fonte, não poderia se preocupar muito com a segurança,
assim mesmo baixei o arquivo, na ora de queimar o cd, nem precisei, a ISO
de pouco menos de 500 Mb surgia no DVD a quimar com 4Gb, era obvio,
que se acionasse o K3B perderia o cd, e nem precisaria utilizar o MD5, a mídia
houvera sido explicitamente corrompida durante o download, ainda
que indicasse os bites certos, no K3B, indicava que não caberia nem no
DVD. Busquei uma outra ISO, comecei a baixar o CDlinux_CE-0.9.6.1.iso,
antes de baixar, verifiquei se a distribuição era séria:
Esta distro chinesa fornecia o MD5 bb3110a8999716806f6de0ea684ae0f4
bem visível no sítio de download e, igualmente, o SHA1
8a755e6eee909305b9ae5297c4466af2c5b9808b. Esto me fez crer que era
uma distro responsável, imagina quanto tempo se perde a se procurar
por estas informações e as vezes nem se encontra. Esta distro, não
fez como o Fedora, que vai um passo adiante, chega até o SHA256SUM. O
SHA256SUM do Fedora, infelizmente, provou não ser de muita utilidade, porque
conferindo o CD que baixei pelo torrent, que deu o mesmo SHA256SUM oferecido pelo mesmo torrent, com um CD original
vendido nas lojas distribuidoras do Fedora, verifico que o SHA256SUM
que o torrent ofereceu como genuino resultou diferente do SHA256SUM
original do CD comprado na loja. Então vejamos, recebi to bitorrente, um SHA256SUM que conferiu certo
com o que gerou o computador ao ler o CD, e memo assim o cd que
vei somou diferente do cd vendido na loja, e dava, realmente, o cd baixado pela
rede, umas travadas, certo que houvera sido BATIZADO. Acredito, então,
que cometi um erro de principiante, porque além de verificar se os
dois SHA256SUM estavam certos, uma coisa que a própria MD5 antiga, poderia
ter feito, eu deveria ter conferido o SHA1 do Fedora Baixado com o SHA1
que o Fedora oferece em seu site, e eu fiz isso, e as somas deram
diferentes, portanto eu já tinha todas as evidências para crer que o cd
havia cido BATIZADO, se fosse um erro de mídia, o CD não entraria no K3B e
não daria o boot. Ocorre então que o SHA256SUM melhora a segurança
se for CORRETAMENTE usado, o que o bittorrente faz, é dar um SHA256SUM
não autenticado para o usuário, um SHA256SUM que vêm pelos usuários
P2P, e o bittorrente chera, no usuário, a fantasia de ele, usuário, está utilizando
esta nova e podera ferramenta, o SHA256SUM, quando, em verdade, o que
o bittorrent faz é usar o SHA256SUM como se fosse um mero MD5. Pergunto-me
o porque de a Fedora não disponibilizar o SHA256SUM oficial em seu sitío,
é uma pergunta de principiante, reconheço, porque isso é atribuição da
GPG, ou seja, é uma questão de chave pública; o usuário, então, tem que
correr atrás da chave pública, ora bolas, se a rede não é segura, como é
que vai chegar um chave pública segura? Aí está o milagre da tecnologia,
teoricamente, deveria chegar e o usuário não precisaria ter que comprar
ou pedir o cd original da loja emprestado para poder provar que os
cd's de distros que estão circulando pela rede são, o mais das vezes,
BATIZADOS, e o sujeito pensa que o erro é dos programadores, do Linux, e foi,
em verdade, uma SABOTAGEM. O cidadão usuário de intenet não quer
ser feito de bobo, ele se pergunta, qual é a minha certeza? Tenho um CD,
uma distro que baixei, a única CERTEZA que tenho, é o MD5SUM, SHA1SUM,
SHA256SUM que posso gerar a partir do linux que estou rodando. Agora que
tenho estes dados, o que faço? Primeiro, não posso confiar nos dados
enviados junto com a distro que baixei, os quais vieram com o bittorrente,
porque se eu fosse crédulo e não estivesse a questinar a integridade
da distro baixada, nem precisaria do CHECKSUM; então o primeiro passo
é colocar em dúvida tudo o que chegou pela internet enviado pelo torrent,
inclusive a chave pública, que , sem uma confirmação, não passa de
uma BRUXARIA. Ok, coloco de lado a distro baixada e os dados de chave publica
enviados pelo torrent, o que é normal, pois a eles me cabe questionar,
pego a CERTEZA que tenho, e vou na fonte. A fonte foi o FEDORA, eles
tem a SHA1, ora bolas, se a SHA1 que tenho está diferente da deles não
há o que duvidar, vou ter que baixar a distro novamente ou arriscar
utilizá-la batizada mesmo. A pouco mencionei o ZENWALK, a palavra ZEN é
uma palavra bonita, significa, simplicidade, e o software é Francês, vocês
já viram algum Francês burro? Amigos, na França só tem AVIÃO, então será
que o ZENWALK simplificou as coisas e so forneceu o MD5 por achar que
a palavra Zem é feia e os Franceses não gostam de Vinho? É óbvio que o usuário final sendo feito de otário por não saber utilizar o SHA256SUM, por ser crédulo
e acreditar que tudo o que vem pelo P2P é perfeito, não vai precisar nunca de nada que seja mais sofisticado que um simples MD5. Se eu tivesse um simples MD5
do Fedora, que é a FONTE, e conferisse com o MD5 gerando pelo meu linux
que está rodando, parabéns à França, eu teria muitos melhores resultados do que conferir um SHA256SUM oferecido pelo torrent para ser absurdamente
checado em sima de sim mesmo. Enquanto não houver conhecimento e os perpetradores se aproveitarem das superstições dos usuários e as novas tecnologias, aí incluindo o SHA256SUM forem usadas como benzedura, vale
a opção do Zenwalk, vamos de MD5, que esse pai de santo aqui faz o mesmo
milagre e cobra menos.

 

Fui até o url do FEDORA BRASIL. Fui meio desconfiado, porque
já haviam me dito que fedora, já o próprio nome diz, está associado
a projetos federais contrários a liberdade de pensamento. Eu fui lá
e baixei a distro. O SHU1SUM dava sempre errado, quer dizer a DISTRO FEDORA
chegava mexida. Então fui no fórum do fedora, coloquei minha foto,
meus dados, tudo o que pediram, e pedi orientações de como baixar
o CD correto, uma vez que têm havido, se sabe, o RIP, nos protocolos
TCP/IP. Retornando ao fórum, não houvera feito nenhum comentário
especial, apenas relatando a dificuldade de baixar a distro que chega
do URL da UNICAMP com o checksum errado, verifique que havia sido
expulso da comunidade:
http://www.fedora.org.br/gate.html?name=Your_Account
SUA CONTA ESTÁ SUSPENSA.
E QUANDO TENTO UMA NOVA SENHA OU PASSWORD no url
http://www.fedora.org.br/gate.html?name=Your_Account
A RESPOSTA É:
Você tem que informar seu username e seu endereço de e-mail.

MESMO APÓS TER INFORMADO O E-MAIL E O NOME DE USUÁRIOS
CORRETAMENTE.
O fato do FEDORA discriminar um Brasileiro, no caso eu, que me recusei
a usar um FEDORA alterado, não deve ser exceção. Faz muito tempo que
não querem que os Brasileiros tenham o conhecimento necessário para
ter um BROFFICE e, quando surge uma distro, no caso do FEDORA, parece
estar relacionada a ULTRA DIREITA, se assim não fosse, por que expulsariam
Brasileiros que questionam uma coisa tão simples como o SHU1SUM?

Resumindo, Fedora é a distro da ULTRA DIREITA, não quero mais
saber de FEDORA, vou procurar encontrar o GENUÍNO BROFFICE
feito, criado e mantido, por gente boa, brasileiros de verdade,
Fedora, nem me viu, Fedora nunca mais.

 



Escrito por Human Rights às 07h08
[] [envie esta mensagem
] []





Fui até o url do FEDORA BRASIL. Fui meio desconfiado, porque
já haviam me dito que fedora, já o próprio nome diz, está associado
a projetos federais contrários a liberdade de pensamento. Eu fui lá
e baixei a distro. O SHU1SUM dava sempre errado, quer dizer a DISTRO FEDORA
chegava mexida. Então fui no fórum do fedora, coloquei minha foto,
meus dados, tudo o que pediram, e pedi orientações de como baixar
o CD correto, uma vez que têm havido, se sabe, o RIP, nos protocolos
TCP/IP. Retornando ao fórum, não houvera feito nenhum comentário
especial, apenas relatando a dificuldade de baixar a distro que chega
do URL da UNICAMP com o checksum errado, verifique que havia sido
expulso da comunidade:
http://www.fedora.org.br/gate.html?name=Your_Account
SUA CONTA ESTÁ SUSPENSA.
E QUANDO TENTO UMA NOVA SENHA OU PASSWORD no url
http://www.fedora.org.br/gate.html?name=Your_Account
A RESPOSTA É:
Você tem que informar seu username e seu endereço de e-mail.

MESMO APÓS TER INFORMADO O E-MAIL E O NOME DE USUÁRIOS
CORRETAMENTE.
O fato do FEDORA discriminar um Brasileiro, no caso eu, que me recusei
a usar um FEDORA alterado, não deve ser exceção. Faz muito tempo que
não querem que os Brasileiros tenham o conhecimento necessário para
ter um BROFFICE e, quando surge uma distro, no caso do FEDORA, parece
estar relacionada a ULTRA DIREITA, se assim não fosse, por que expulsariam
Brasileiros que questionam uma coisa tão simples como o SHU1SUM?

Resumindo, Fedora é a distro da ULTRA DIREITA, não quero mais
saber de FEDORA, vou procurar encontrar o GENUÍNO BROFFICE
feito, criado e mantido, por gente boa, brasileiros de verdade,
Fedora, nem me viu, Fedora nunca mais.

 

  

DO YOU REALLY BELIEVE 3D GAMES
CANNOT BE TRANSLATED INTO ASCII?
IF YOU SAY SO, CHOOSE
YOUR BEST 3D DIRECTX accelerated game, and we
play, it is a challenge, your screen will be your
3D screen, and me, your target will be 3D in your
screen, My screen will be VESA, you will be there
as a simple ASCII character. You, say, get set! I say
all right, you've gotta wait a little bit, you purchased your game at your favorite shop. Is there a version in ASCII? No, you say, that is impossible. We say, wait up until we
translate the game into our VESA graphics, for
us to play... ok? Just a moment, we have almost
compiled it all.

I am new to Linux and I am not very computing literate.
Today I caught myself imagining whether All big
games 3D could be translated into ASCII. I don't play
video game myself, that is a limitation to me taking
about games on a screen. The prospects of being thrown
into a forced video game nightmare, be be dragged
into a DOOM like scenario by Haarp Maser Micro-waving
without the possibility of scaping the 3D reality of the
Supercomputer which hacked by brain creating a clandestine virtual machine inside my brain, made
me realize the beauty of ROGUELIKES games, among
them the DOOMLR. . What is possibly what differentiates we humans from the supercomputer artificial intelligence and its sponsors, the perpetrators? The biochipped zombies, they will be 8 billion people by 2030,
they major characteristic will be DIRECTX acceleration , today 3D plain screens, tomorrow, 3D actual screens, and the day after tomorrow they will be living helpelessly inside the video game, DOOMED, trying to get out, from the Artificial Compulsory Intoxicating Hell of Pleasure. So again, how could I rescue those poor devils, those millions of Americans which are going to be trapped in the compulsory game? First of all, I need to understand the game without getting trapped by it, that is to say, I must translate their mindset, all the complexity of these new 3D video games into ASCII, and believe me, VESA is not enough for the job. We need VESA II. and VESA III.
We need to EVOLVE.



Escrito por Human Rights às 14h18
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]